quarta-feira, 31 de março de 2010

Critérios para a MúSica Sacra

11 comentários:

Anônimo disse...

Olá pastor,

O livro de sua autoria ainda não está à venda? pois pesquisei no site da CPB e não encontrei.

Outra coisa: Como está sua agenda para apresentar essa palestra em nossa igreja?

Um abraço

Marco Aurélio
Iririú - Joinville/SC

douglas reis disse...

Oi, Marco,

Devido ao livro missionário do ano, a CPB atrasou todos os lançamentos; mas Paixão Cega pode sair a qualquer momento!

Evandro Costa de Oliveira disse...

Rock? Ninguem tem dúvida.
Country? Ninguem tem dúvida.
Axé? Ninguem tem dúvida.
Funck carioca? Ninguem tem dúvida.
Techno? Ninguem tem dúvida.
Sacra? Ops.

...

Ninguém tem dúvida em reconhecer os estilos. Por que tamanha "incertezas" e idéias de se atribuir o eclético ao, que por si é um estilo - o sacro?

Quem esculta Bach não tem a menor dúvida em dizer que aquilo é sacro, que emana espiritualidade.

claudio disse...

gosto muito do Daniel spencer, e agora gosto muito também do pr. Douglas!
Que Deus continue concedendo-lhe sabedoria e disposição!!!!

Anônimo disse...

Esse blog entrou para os meus FAVORITOS!!!!!

Evanildo F. Carvalho

Anônimo disse...

Havendo navegado por algum tempo nos mares dessas questões, tenho lapidado meu raciocínio à pespeito - e a participação do André Reis tem sido sempre persente, embora discordemos em algumas paragens do caminho - tenho percebido que boa parte das bases do confronto jazem na compreensão da função da linguagem e sua definição. Ou seja: o meio, ademais de não ser A mensagem a piori, é o que sofre o questionamento. O meio (a linguagem) é o ponto questionável.
Discordo da forma que se apresentam "qualquer método serve"...
Há muitas coisas que são inerentemente neutras, mas que não são adequadas para a transmissão das riquezas do evangelho, quanto mais dos pontos do Evangelho que tratam daquilo que é essencialmente adventista!!!!
O fato de utilizar Rick Warren como autoridade, ou simplesmente citá-lo, ainda que marginalmente, é pura ironia, tantos os pontos que ele diverge da Revelação profética...
Quanto à citação de EGW onde ela frisa os "mesmos métodos", imagino se aplicássemos o mesmo princípio interpretativo defendido aqui (para o uso de alguns estilos contemporâneos), para evangelizarmos drogados ou pedófilos!!!!


Evanildo F. Carvalho

Allan Candido Felix disse...

Outro dia, em resposta a um comentário sobre o DVD Jovem deste ano, o qual dizia que parecia coisa de "Malhação"(programa de tv) foi dito que esse tipo de crítica era típico de um grupo "separatista" que há aqui na ARJ. Vê-se que nos resguardamos dos críticos, mas nos esquecemos dos conformadores (críticos). Geralmente um verso é bem usado quado se advoga essas influências: "experimenteis todas as coisas e retende o que é bom". rs
Contudo, esse experimentar tem o sentido de "julgar", como está em outras versões, e vem acompanhado de um contexto no qual também está: "abstende de toda forma de mal".

A despeito destas coisas Deus continua e continuará guiando o seu povo pelo caminho correto. Esse Grande Conflito é um conflito desproporcional ou "paradoxal": o Poder de Deus não se compara.


Graça e Paz,
"Não vos conformeis com este século, mas renovai-vos pela renovação do vosso entendimento"
....penseis nas coisas do céu...

Allan C. Felix
IASD Central de Itatiaia - ARJ

Allan Candido Felix disse...

"É sábio para o homem desviar-se das questões, mas todo tolo é intrometido."

A despeito desse verso, escrevo porque sua citação sobre Rick Warren traz a tona uma questão um pouco mais profunda do que a questão músical.

Recebi um livro de presente e antes que viesse a minha mão fui pesquisar sobre a obra e o autor. O livro era "Uma Vida com Propósito" de Warren. Diante do que li, disse que aceitaria o presente mas não me dedicaria à leitura dele (minha namorada ficou desconte com isso rs).
Diante da pesquisa me deparei com o Movimento de Crescimento da Igreja e como os "propósitos" de Warren. Estes movimentos, diz-se,se basearam no Espirito de Profecia (ou seja, Testemunhos de Jesus revelados à Ellen Gould Withe): para estruturar seu modelos celulares de organização, igrejas "relacionais"(não entendo o termo relacional utilizado desta forma), discipulado (termo não enfatizado outrora pela Igreja Adventista) etc. O mais estranho de tudo foi, ao ler um trecho do livro que recebi, perceber que o mesmo trecho estava escrito na íntegra em um dos manuiais da chamada Jornada Espiritual de 40 Dias, e o mais estranho foi descobrir que esta jornada é símile ao 40 Days for Porpouse do movimento de Warren, e mais estranho ainda, ver que a estrutura de Pequenos Grupos utilizada pela Igreja Adventista hoje é baseada em Warren (ver sítios referentes ao modelo de Igrejas com Propósito). Pequenos Grupos defato não eram um programa sugerido por EGW; os testemunhos quando falam disso o fazem em sentensa adjetiva com o significado de "grupos pequenos" não de programa eclesiático, e originalmente não aparecem em letras maiúscula como nos manuais de PG ou nas literaturas que fazem apologia à essa estrutura de PG, o que denota uma conformação e uma acomodação e adequação de conceitos e metódos exteriores. É estranho saber que pastores adventistas sejam orientados a ler e tenham como livro de cabeceira os escritos de Warren.

Essa onda de critica à música adventista tem suas bases em movimentos exteriores, como os de Warrem. Há um estudo sendo feito de forma a orientar e modificar a estrutura liturgica adventista, bem como sugere Warren e os modelos de "Qualidade Total". O problema disso é que eles adentram à Igreja por meio não do povo mas de "lideres", e infelizmente esse é um problema estrutural. Toda essa crítica à música adventista feita na tentatia de adequá-la aos padrões do mundo (críticos são os que contestam o que é vigente, não o contrário)não é uma questão de idéias isoladas, mas de uma ideologia que diz respeito a um práxis que visa corromper e destruir os remanescente de Deus, de forma à acomodá-los aos padrões do mundo para levar a adoração da Besta. Sinto ao ver teólogos servindo de joguetes na mão do inimigo como o que comenta aqui neste sítio com o nome de André Reis. Um espírito satânico tem atuado em meio aos dirigentes e pela vida daqueles que deveriam guiar o povo. No livro Testemunhos Para Obreiro Evangélicos, o capítulo "As Estratégias de Satanás" fala sobre isso.

Allan Candido Felix disse...

Outro dia, em resposta a um comentário sobre o DVD Jovem deste ano, o qual dizia que parecia coisa de "Malhação"(programa de tv) foi dito que esse tipo de crítica era típico de um grupo "separatista" que há aqui na ARJ. Vê-se que nos resguardamos dos críticos, mas nos esquecemos dos conformadores (críticos). Geralmente um verso é bem usado quado se advoga essas influências: "experimenteis todas as coisas e retende o que é bom". rs
Contudo, esse experimentar tem o sentido de "julgar", como está em outras versões, e vem acompanhado de um contexto no qual também está: "abstende de toda forma de mal".

A despeito destas coisas Deus continua e continuará guiando o seu povo pelo caminho correto. Esse Grande Conflito é um conflito desproporcional ou "paradoxal": o Poder de Deus não se compara.


Graça e Paz,
"Não vos conformeis com este século, mas renovai-vos pela renovação do vosso entendimento"
....penseis nas coisas do céu...

Allan C. Felix
IASD Central de Itatiaia - ARJ

José Valter disse...

Olá Pastor Douglas Reis, meu nome é José Valter,uma das pessoas que juntamente com minha esposa, Miriam Tavares Ramos, que deu início aos trabalhos evangelísticos na Bela Vista em Guarulhos em outubro de 1979, tendo sido membro desta igreja durante muitos anos.
Estou muito feliz em acompanha-lo em seu blog: questão de confiança.
Quero lhe dizer que à medida que leio seus artigos e comentários tanto em seu blog como em outros sites, mais o admiro. Sua postura, ética, cristã, respeitosa e educada ao falar a pessoas que até pensam de modo diferente do seu, me levam a pensar o quanto eu também necessito destas virtudes, que com certesa, lhe foram dadas pelo Espírito Santo.
Pastor, que Deus continue abençoando a você e ao seu ministério, bem como a toda a sua família.
Sou um admirador do seu blog "questão de confiança" e por extensão de você próprio.
Irei adquirir o livro de sua autoria assim que for lançado pela CPB.
Continue assim: Firme nos princípios e amoroso nos relacionamentos, como observo em seus comentários.

Arlei Pinho disse...

Quero louvar a Deus por Ele conservar um jovem pastor, como o Douglas Reis, de corajem nesse periodo de estonteante apostasia no povo de Deus. Neste momento onde estao fazendo o certo parecer errado, e o errado, certo(Is. 5:20)Este valoroso pastor é um dos poucos. Ja estamos no limiar do cumprimento da profecia que diz que "na ultima e solene grande obra, poucos grandes homens se empenharao". E tambem ja vivenciando a profecia, a que haveria de repetir como a que ocorreu em Indiana, que "nessas demonstrações (sobre essas musicas regidas pelo maestro das trevas) achariam se presentes demonios em forma de homens trabalhando com todo o engenho que Satanas pode empregar para tornar a verdade desagradavel às pessoas sensatas",e assim desculpando o fato dessas musicas erradas continuarem prevalecendo na igreja, e so em ascendencia. Esse fato nao me assusta, a profecia tem de se cumprir. Ai destes que estao assumindo este papel de demonios em forma de homens.