segunda-feira, 20 de junho de 2011

JUIZ EM GOIÁS CAUSA POLÊMICA AO ANULAR CONTRATO DE UNIÃO ESTÁVEL ENTRE HOMOSSEXUAIS


Nova polêmica envolvendo direitos dos homossexuais surgiu, agora no estado de Goiás. O juiz Jeronymo Pedro Villas Boas, da 1º Vara da Fazenda Pública de Goiânia (GO), anulou o contrato de união estável entre o estudante Odílio Torres e o jornalista Leo Mendes. Para Villas Boas, é inconstitucional o contrato, uma vez que núcleo familiar é constituído por um homem e uma mulher. Ainda segundo o magistrado, o Supremo Tribunal assumiu um papel que caberia apenas ao Congresso, posto que envolveria uma mudança na Constituição do país.

Claro que não faltaram represálias. A decisão foi considerada um “retrocesso moralista” por Miguel Cançado, presidente em exercício da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A mídia em geral também retratou de forma pejorativa a decisão de Villas Boas. Infelizmente, em nome de uma liberdade mal explicada, o país vem acompanhando tendências mundiais, que visam promover causas homossexuais. Logo, o critério unilateral empregado não pesa o casamento homossexual pelos seus efeitos, mas pressupõe que seja o mais democrático para o país, e que aqueles que, por razões diversas, não o apóiem, sejam encarados como “moralistas”.

Alguém poderia me explicar qual o erro em ser “moralista”? Que eu saiba, lutar pela moral, por aquilo que seja o bem maior, é justo e digno. Se considerarmos que cada casal tem o direito de amar da forma como bem entender, então a pedofilia não pode ser criminalizada. Aliás, na Grécia a pederastia (iniciação sexual de meninos com homens mais velhos) era prática corrente. Afinal, tudo é questão de opinião ou podemos analisar uniões homossexuais de forma objetiva? Quais os benefícios para os filhos em crescer em lar homossexual?

Enquanto permanecer a ditadura que silencia opiniões contrárias, e veta qualquer discussão (parte do processo democrático) em nome de um suposto benefício inerente, qualquer ação contrária ao homossexualismo será taxada de preconceituosa. Em que tempos vivemos!…

2 comentários:

CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Falo como operador do Direito, já que sou advogado: o problema está no fato de que o juiz (singular) não respeitou uma interpretação vinculante da mais alta corte jurídica do Brasil.

Na realidade o juiz de Goiás "jogou para a galera" porque sabia, por antecedência, que sua decisão causaria barulho e que seria (será) modificada pelo TJ de Goiás ou pelo STF. Já que sabia, por que se portou assim?

Tenho me insurgido contra a maneira como os homossexuais tentam prevalecer (meio que na marra), mas não podemos virar as costas para a hierarquia do Judiciário.

O juiz em questão tem todo o direito de ser moralista (parabéns por isso), o que não lhe dá o direito de ir contra uma interpretação do STF.

Caso ele não aceite a hierarquia, que renuncie ao cargo. Importante que não tome decisões que serão anuladas, causando despesas e desgastes desnecessários. Causa incômodo, mas a orientação sexual, no Brasil, da forma como se manifesta, é algo que não tem mais retorno.

Não havendo prejuízo para terceiros, que cada um faça o que quer da vida.

Abraços/Enéias

Arnaldo Ribeiro disse...

O SENHOR VIU A NEFASTA HOMOLOGAÇÃO DE CASAMENTOS GAYS, E, COM ELA , O RECRUDESCIMENTO DA IMORALIDADE NO MUNDO: (JB.6.65) - POR CAUSA DISTO É QUE TENHO DITO: (SL.78.1)- ESCUTAI POVO MEU, A MINHA LEI, PRESTAI OUVIDOS AS PALAVRAS DA MINHA BOCA:
(NE.4.19) – Disse eu aos nobres, aos magistrados, e ao resto do povo: (DT.29.10) – Vós estais hoje perante o Senhor vosso Deus, os cabeças das vossas tribos, e vossos anciãos, todos os Homens de Israel: (LS.6.2/4) – Ouvi, pois, ó reis, e entendei, tomai a instrução ò Juízes de toda a terra, aplicai os ouvidos, vós, que governais os povos, e que gloriais de terdes debaixo de vós muitas nações; porque de Deus vos tem sido dado o poder, e do Altíssimo a força, o qual vos perguntará pelas vossas obras, e esquadrinhará os vossos pensamentos: (2CR.19.6) – Vede o que fazeis, porque não julgais da parte do homem, e sim, da parte do Senhor, e no julgardes Ele está convosco: (CL.3.17)– E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus; dando por ele graças a Deus: (NM.32.23) – Porém, se não fizerdes assim, eis que pecastes contra o Senhor, e sabei que o vosso pecado vos há de achar:
(IS.1.10) – Ouvi a palavra do Senhor, vós, príncipes de Sodoma, prestai ouvidos à lei do nosso Deus, povo de Gomorra; (EC.28.7) – porque a corrupção e a morte estão a cair sobre aqueles que quebrantam os mandamentos do Senhor: (1CO.6.18) – Fugi da impureza: Aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo: (EC.10.32) - Quem justificará ao que peca contra a sua alma? (LC.9.25) – Que aproveita o Homem ganhar o mundo inteiro e vier a perder a sua alma?(TG.4.1)–De onde procedem guerras e contendas que há entre vós? De onde, senão dos prazeres que militam na vossa carne? (MT.26.41) – Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o Espírito na verdade está pronto, mas a carne é fraca: (PV.15.3) – Os olhos do Senhor estão em todo lugar contemplando os maus e os bons: (LC.6.10) – E fitando todos ao redor, disse ao homem: (LV.18.22) – Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação: (1CO.6.9/10) – Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: Nem impuros, nem idolatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas; nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus: